Avançar para o conteúdo principal

Perfumes - um genérico que gostei muito

Eu continuo a dizer que os perfumes em Portugal são caríssimos...ja fui a França e lá os preços são menos de metade dos que os praticados aqui...esta é uma questão que também comparo com os cds que no meu entender tambem sao vendidos a preços exorbitantes. No que toca aos perfumes, e como são uma das minhas paixões e na impossibilida de comprar o original da Nina Ricci que eu adoro, decidi arriscar num genérico que ficou por pouco mais de 15 euros. Tenho-vos a dizer que o resultado final foi surpreendente....simplesmente adorei. O cheirinho é igual e dura imenso tempo...no dia seguinte ainda conseguia sentir aquela fragância que os meus sentidos tanto adoram.
Por isso, a partir de agora, e só no caso de alguem me oferecer como prenda de aniversario (faço anos no dia 24 de junho) ou me deparar com uma promoção fantástica, vou continuar a apostar nos genéricos, porque a carteira não dá margem de manobra para mais e como fiquei muito satisfeita é para continuar! Isto até ao dia em que as marcas que comercializam perfumes entendam de uma vez por todas que por aqueles preços ninguem compra perfumes....perfumes a custar 50, 60, 70, 80 euros? Meu deus...temos outras prioridades nesta vida...isto só está ao alcançe de quem continua a viver num berço de ouro...e se quiserem informações sobre a menina que me vendeu é so deixarem mensagem porque ela é uma querida, super simpatica, muito honesta e também a queria ajudar :-)


Comentários

  1. Eu aposto na marca Equivalenza. O cheiro é o mesmo, mas fica muito mais económico :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Tambem conheço essa marca :-) e foi como este que eu comprei querida...tenho de tirar foto ao frasquinho e colocar aqui...o cheirinho é mesmo igual e fica muitooooo em conta :-) no poupar é que está o ganho :-)

    Beijinhos linda*****

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Marcas portuguesas de roupa, acessórios, calçado e lingerie

Porque o que é Nacional é bom (este sempre foi um dos meus lemas, lutar e diovulgar aquilo que de melhor se faz no nosso país) andei a fazer uma pesquisa intensiva na internet e deparei me com todas estas marcas portuguesas, na sua maioria expandidas além-fronteiras. Grande parte já conhecia mas outras não e fiquei admirada pela qualidade e beleza das suas coleções. Claro que existem muitas mais mas o post já estava a ficar muito extenso e então selecionei apenas estas! Afinal nós somos muito bons no que fazemos...temos é deixar de lado aquela mentalidade de "coitadinhos" e arriscar, seguir em frente, sem nunca olhar para trás. Estas marcas são a prova disso mesmo. Resultaram do arrojo de pessoas como nós que tinham um sonho e lutaram por ele. Hoje são um caso de sucesso. Uma vénia e aplausos para todos os seus responsáveis. 
No topo das minhas preferências está a One, Lanidor, Salsa, Tiffosi, Parfois...fiquei surpreendida e completamente rendida à Sonne Butti, Scripta, Ria…

Feira de Artesanato de Vila do Conde 2016

Wonder Laces - mais um exemplo do que bem se faz em Portugal

Nasceu para dar uma nova vida às sapatilhas que temos em casa, desafiando - através de aplicações - a criatividade e o estilo pessoal de cada um, de uma forma simples e económica. Chama-se WONDER LACES e é a primeira empresa portuguesa a dar resposta a uma nova tendência de moda estilizada. A WONDER LACES tem à frente Madalena Ruão Garcez, fundadora e gestora da marca que criou em Março deste ano. A responsável explica que a ideia surgiu pelo facto de ser uma apaixonada pelo mundo da moda e que, após um estudo de mercado, descobriu que não havia, em Portugal, nenhuma marca que disponibilizasse aplicações para calçado: “Perante a nova tendência de moda com recurso a aplicações, percebemos que existia uma lacuna no mercado português, uma vez que, não existia nenhuma marca com acessórios para sapatilhas. A WONDER LACES surge com esta missão e com o intuito de dar uma nova vida, não só, às sapatilhas, mas também, ao calçado em geral, de uma forma criativa, prática e económica. Atacadores, …