sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Uma vénia aos atletas paralímpicos

Portugal voltou a ser notícia pelas medalhas conquistas recentemente nos Mundiais Paralímpicos, comprovando-se, uma vez mais, o valor destes atletas com uma força avassaladora e que transformaram as suas fraquezas em grandes virtudes. Pena é o pouco apoio que quem de direito presta a este desporto, enquanto uns ganham milhões estes ficam-se pelos tostões. Mal da sociedade mas o reconhecimento de grande parte dos portugueses chega através das redes sociais, com a partilha de todas estas conquistas importantes, porque no que toca aos meios de comunicação social muitas ficam-se apenas por uma pequena nota de rodapé. Não são notícias que abram telejornais. E pergunto: porquê? Será que não merecem o mesmo tratamento dos outros atletas? Merecem sim. Merecem isso e muito mais. Porque são pessoas que têm problemas, seja de que nível for, mas conseguem ser autênticos campeões no sentido literal da palavra. Ultrapassaram preconceitos, estigmas impostos pela sociedade, fizeram-se mais fortes, e quando estão em prova não se notam quaisquer diferenças em termos de luta. Talvez até sejam muito mais aguerridos porque durante aquele tempo sentem-se capazes de conquistar o céu e se conseguem de fato vencer os outros adversários então aí a felicidade não se mede por palavras. Não há um dicionário capaz de traduzir tamanhas emoções vividas por verem elevado não só o seu nome como o de Portugal, a sua pátria. São fortes, corajosos, seres humanos de grande nível e um exemplo para todos nós. Isto porque se a maioria fica aterrorizada e paralisa perante a mínima dificuldade, fazendo disso uma gota no oceano, estes desportistas encontraram uma forma invejável de se superarem seja na competição como nas suas próprias vidas. São gigantes. Enormes. E mereciam um outro tratamento por parte do Governo e demais entidades. Sei que não vivem para isso mas para competir a este nível é preciso apoio, que muitos não têm, chegando a pagar dos seus bolsos para treinarem e, assim, puderem estar na sua melhor forma para quando chegar o dia D.
De minha parte faço uma vénia a todos os atletas paralímpicos, aplaudindo-os de pé, com um rasgado sorriso e um grande "obrigada" por nos ensinarem tanta coisa, fazendo ver que somos capazes de tudo quando realmente estamos imbuídos do espírito de conquista. Parabéns a todos, mesmo os que não sobem ao pódio, porque na pista são uns valentes. Superam-se. Saltam barreiras. Contornam obstáculos. E são o exemplo vivo de que com querer, suor, sacrifício podemos chegar muito mais longe.

Gosta de ti e luta por ti

Não é para me gabar mas eu gosto muito de mim. Sempre fiz questão de cultivar uma auto-estima inabalável, capaz de enfrentar tudo e todos, e nenhuma adversidade que se meta no meu caminho me faz cruzar os braços. Será do meu espírito? Faz parte da minha existência? Sim mas também trabalhei muito para isso, investi em mim própria, coisa que muitas mulheres não fazem, e no que toca a relações sentimentais se sentia que não dava mais logo colocava um ponto final.
Não tive muitos relacionamentos mas os que tive até ao dia em que encontrei a minha alma gémea, com a qual me casei e sou imensamente feliz, tive alguns muito desgastantes, sobretudo um de sete anos que me levaram à exaustão. Mas como sempre fui eu que disse "basta" em nome do meu bem-estar físico e mental. Era uma relação que só me fazia mal, consomia-me por dentro. E isso eu não queria. Em primeiro lugar estava eu. Acho que faz falta a muitas mulheres pensarem primeiro nelas próprias. Não é nada saudável manter uma relação que já não tem ponta por onde se lhe pegue apenas para manter as aparências, em nome dos filhos, devido à dependência financeira e por aí fora. Relações de fachada não. Não queiram isso para vocês. Com o decorrer do tempo vão acabando por "apodrecer" de tal forma que um dia já não sabem mais quem são. E não estou aqui a falar de casos de violência doméstica, os mais complexos, mas também aqui há que ter a coragem, e também apoio, para terminar com algo que não faz qualquer sentido.
Estimem-se, respeitem-se, amem-se, nunca deixem que vos deitem abaixo. Façam do amor próprio uma das regras da vossa vida e não se deixem atormentar por sentimentos maus, pelo sofrimento diário e contínuo. Ninguém merece isso. A nossa vida vale muito mais. Muito mais do que imaginam, E nunca liguem às opiniões alheias ou olhares de soslaio, não se deixem influenciar ou amedrontar por aquilo que os outros vão pensar ou dizer. Não há rótulos de mulheres divorciadas ou separadas. Há apenas mulheres que por mera infelicidade terminaram uma relação com a qual não se identificavam e onde não se sentiam nada bem. Colocaram um ponto final para voltarem a sentir aquela alegria perdida de viver. Mesmo que tenham filhos não tem receios. São os vossos pequenos tesouros e acabam, mais cedo ou mais tardar, por perceber o que se passou, porque se pensarem bem também eles sofrem com os gritos, as discussões, os silêncios.
Sejam fortes, guerreiras, mantenham-se firmes rumo ao que pretendem para a vossa vida e façam por ser felizes. Sozinhas ou acompanhadas. Desde que se sintam bem, em paz de espírito e tranquilidade. A escolha é vossa.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

25 coisas que quero fazer antes de morrer - TAG

Mais uma TAG que vou responder (adoro isto)

25 coisas que quero fazer antes de morrer

Bem isto dá que pensar e pensar e pensar...já fiz muitas coisas que gostaria de ter feito mas ainda existem muitas mais para fazer ou, pelo menos, sonhar...já que o sonho comanda a vida e é por ele que todos os dias vamos ganhando forças para lutar por aquilo que queremos.

1 - Ter um casal de gémeos (a sério amava mesmo)...e como na minha família tenho tios e primos gémeos há uma boa probabilidade disto acontecer, embora um casal seja mais difícil mas pronto é um sonho que tenho.

2 - Viver a minha velhice numa quinta com vista sobre o rio Douro. O meu marido tem raízes durienses e adoro aquela região, com paisagens de cortar a respiração. Aí não podem falta os meus animais, queria ter mesmo um espaço para os recolher a todos.



3 - Ter o meu próprio negócio voltado para as artes. Descobri a minha veia artística desde que conheci a minha alma gémea, faço de tudo um pouco no que toca a artesanato, e queria muito ter a minha própria galeria com várias outras valências num espaço completamente diferente.

4 - Envelhecer ao lado do amor da minha vida, o meu marido, o meu tudo, a minha vida.

5 - Visitar o Egipto. Não sei porquê mas tenho uma adoração especial por esta civilização antiga e muito rica e daí ter uma vasta coleção de objetos relacionados com o Egipto, desde livros, roupas, dvd's, pirâmides, faraós, etc. Fico fascinada com tudo o que tenha a ver com este outro mundo


6 - Conseguir editar o meu livro que está já em andamento. Ainda não comecei a procurar editoras porque o meu desejo é ser eu a lançar este meu livro, cujo título está escolhido mas guardado no segredo dos deuses.

7 - Criar uma associação sem fins lucrativos direcionada para a solidariedade em várias vertentes da sociedade. Acho que faz falta mais humanidade, compaixão e fraternidade.

8 - Aprender a nadar e a andar de bicicleta. A primeira acho que ainda vou a tempo. De bicicleta, com quatro rodinhas não me estou a ver lololol mas nunca se sabe.

9 - Fazer madeixas no cabelo de várias cores, desde o rosa, lilás, azul. As minhas cores favoritas.

10 - Tirar uma outra formação (sou licenciada em Comunicação Social) mas ainda estou à procura de uma outra vocação, uma área que me cative mesmo a sério.

11 - Ter uma coleção infindável de ténis para todas as ocasiões :-) é o meu calçado preferido. Os meus ricos pés não aguentam saltos altos

12 - Poder cometer uma extravagância e ter um produto de maquilhagem de uma das marcas mais conceituadas no mercado.

13 - Fazer uma viagem pela Europa. Conhecer todos os países e as suas culturas. Adoro viajar mas de momento não estão reunidas as condições para isso. Para já conheço a Espanha, França e Suíça. Aos 36 anos não é mau :-) podia ser pior

14 - Aprender a falar corretamente italiano. Adoro esta língua. No topo está o francês, que eu domino na perfeição, mas o italiano...vero...cosa preciosa


15 - Conseguir criar a minha própria marca. Sudani Arts é o nome, já faço vários produtos mas adorava poder comercializa-la.

16 - Ser mais prendada na cozinha. Gosto de cozinhar mas falta-me o cozinhar com prazer, não por obrigação.

17 - Viver num mundo onde as pessoas aprendessem que as aparências iludem muito e onde o esforço das pessoas fosse realmente valorizado e não o facto de serem amigos de fulanos e sicranos, Parece uma utopia mas adorava que tal acontecesse.

18 - Fazer crochet. Sei tricotar, fazer ponto de cruz, arraiolos...só me falta o crochet...há uns anos começei a dar os primeiros passos mas depois parei



19 - Tocar guitarra. Adoro o som, as notas, os acordes...um dia vou inscrever-me num curso



20 - Passar um mês inteirinho num local paradisíaco longe de tudo e todos. Apenas eu e o meu tesouro. Mais nada.

21 - Adotar um estilo mais formal em termos de indumentária. Gosto muito do estilo desportivo só que nem sempre é o mais adequado.

22 - Tirar uma especialização em maquilhagem, estética e cabeleireiro. Adoro realçar a beleza natural de cada pessoa.

23 - Seguir uma carreira na política. Gostava. Acho que podia fazer um pouco a diferença.

24 - Redecorar a minha casa numa mudança radical.

25 - Fotografar não como hobbie mas como algo mais profissional. Ando sempre com a máquina na mala e já ganhei alguns concursos. É também uma das minhas paixões.


Para conhecerem um pouco mais sobre mim

Adoro responder a estas tag's e como vi a querida Akira Ureshi do "Viver num t0" a desafiar toda a gente a participar aqui vai:


1.Qual é o teu estilo de música preferido?
Música é a minha vida. Não passo um dia sem ouvir um som como eu costumo dizer. E gosto de tudo um pouco, cada música para uma ocasião. No topo posso dizer que está o rock dos anos 70 e 80. Sou uma saudosista.

2.Qual é a tua peça de roupa favorita?

Adoro roupa confortável. Vou escolher umas leggins.

3.Qual é o teu calçado preferido?
Uns ténis. Sempre. De verão ou inverno.

4.Camisa ou camisola? Calções ou calças?
Camisola. Não sou muito fã de camisas, atrapalham me as golas lololol Calças sem dúvida. Calções só se for na praia.

5.Cabelo estiloso ou tradicional? Cabelo liso ou encaracolado?
Cabelo rebelde é o que eu gosto. Todo desalinhado.

6.Brigadeiro ou gelado?
Brigadeiro.

7.Doce ou salgado?
Doce e salgado. Gosto de combinar os dois sabores

8.Como é que defines o teu estilo?

Prático e confortável. Um estilo mais para o desportivo. Não gosto do estilo clássico. Só mesmo em ocasiões formais.

9.És do tipo de pessoa que consome bastante ou só compra o básico?

Por incrível que possa parecer compro apenas o que necessito. E sou muito rápida a escolher. Odeio passar muito tempo a experimentar roupas. Aquelas luzes e o calor das lojas deixa me maldisposta.

10.Consideras-te vaidosa?
Sim. Toda e qualquer mulher tem de saber valorizar-se, embora a verdadeira beleza esteja no interior de cada um de nós. Mas gosto de me arranjar e maquiar. Uma sombra nos olhos e um eyeliner não abdico nunca.

E agora vou também desafiar todas as pessoas que queiram participar...bora lá!

domingo, 11 de outubro de 2015

Há termos ou expressões próprias da vossa terra?

A língua portuguesa (tirando o novo acordo ortográfico com o qual não concordo) é muito rica...sem falar nos sotaques e nos dialectos, que eu amo de paixão, cada terra tem os seus próprios termos e expressões para definirem algo ou alguém.

Por cá, no Minho, mais propriamente em Guimarães, o meu berço e o de Portugal, há várias expressões que utilizamos, algumas características de cá, outras do Norte do país. Assim de repente lembro-me de algumas que eu utilizo frequentemente e tenho a dizer que algumas pessoas não sabiam o seu significado.

Vamos lá a um teste?
Vou colocar aqui alguns termos para ver se vocês acertam e se tiveram também os vossos termos próprios do local onde vivem partilhem connosco :-)

Barreleiro
Barado
Batucar
Cagatacos
Caganato
Chumieira
Enxovia
Lourear o queijo
Banzada
Carraspana
Carroça
Medrar
Mofeiro
Meter tudo ao cudilho
Chispar
Abezugado


Se me lembrar de mais coloco aqui...aguardo pelas vossas respostas e partilhas

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Rua com eles

Aproxima-se mais um marco decisivo na democracia do nosso país! Sei que para muitos, a julgar pelas taxas de abstenção nos últimos anos, este é mais um dia qualquer e nem se dignam a cumprir o seu dever como cidadãos, um direito que muito custou aos nossos antepassados...mas para mim é um dia especial porque por mais que digam "vira o disco e toca o mesmo" eu não entro nesse prisma. 

Temos de ser governados por alguém, neste caso os políticos, e goste-se ou não, esta é a realidade. Sei que a corrupção e fraudes não ajudam mas olhem que estes dois problemas não se circunscrevem apenas à política, infelizmente, estão por todo o lado nesta sociedade, abrangendo todos os quadrantes sociais! 

Por isso espero que o povo saia de casa e perca 5 minutos do dia de domingo para ir às urnas e votar em consciência. Que pensem no que aconteceu nestes últimos quatro anos (cá para mim os piores antes do 25 de abril de 74) e em tudo aquilo que nos bateu à porta sem aviso prévio: desemprego a disparar para números nunca antes vistos, pobreza como já não se via há décadas, famílias inteiras e crianças a dormir nas ruas, a saúde pelas ruas da amargura (tudo é privatizado e quem não tem dinheiro está tramado nos poucos serviços públicos que restam), a educação nem se fala, a cultura até foi apagada do mapa com a extinção do ministério que a geria, a dívida a subir em catadupa, os idosos entregues à sua sorte, os milhares de jovens obrigados a deixar para trás familiares e amigos, um país que vira as costas a tudo e todos...apertamos o cinto, quase que não respiramos, e todos estamos a pagar por uma crise que não criamos. 

Eu não votei nos que lá estão porque já sei o que a casa gasta e mais uma vez comprovou-se. Sou de outra facção...sim...onde impera uma vertente mais solidária que é o que mais falta faz neste país que caiu no abismo! 

Desta vez também não votarei nestes trapaceiros, rua com eles, e não compreendo como ainda há tanta mas tanta gente que vai continuar a querer ser governada por estes tipos...não entendo...parece aquele lema "quanto mais me bates mais gosto de ti"...só pode ser masoquismo ou então falta de tudo, ou, neste caso, falta de nada no que toca aos bens materiais....devem estar de barriga cheia,..só pode! 

Eu sou uma das que vai tentar a mudança para a esquerda porque no meu íntimo sei que face às circunstâncias é o melhor para todos...não se aguenta levar mais quatro anos com estas politicas de treta que nos tiram tudo...levaram-nos a carne, agora comam os ossos como sabiamente alguém disse! 

Saiam de casa, percam uns minutos para exerceram o vossos dever mas votem...e não votem em branco ou nulo porque para isso mais vale não sair de casa...mesmo que pensem que não se revêem em nenhuma força política ajudem a mudar o rumo dos acontecimentos com uma cruz no quadrado certo! 

Os que ficarem em casa depois não se venham queixar disto ou daquilo porque não têm moral nem direito para o fazer! Façam o vosso dever e ponto final! Por mim, por vós, por eles, pelo nosso futuro, e mais importante, pelo futuro dos vossos filhos e netos!

AQVA, dermacosméticos com água termal portuguesa

Tal como acontece com outras instâncias termais internacionais - de que são exemplo a Avene, Vichy, La Roche Posay e a Uriage - também as T...