Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2012

Meu hobbie que me dá tanto prazer....

Aparências que só iludem…

É com pena que assisto a uma sociedade cada vez mais desprovida de valores essenciais, como a fraternidade, solidariedade, capacidade de reivindicação, luta e de reacção perante as dificuldades. A maioria das pessoas opta por se fechar na sua própria concha e viver apenas agarrada às aparências, que, bem lá no fundo, só iludem. Nunca como agora estas palavras de Roberto Shinyashiki – psiquiatra, conferencista, empresário e escritor brasileiro, que nos seus livros aborda temas como a qualidade de vida e motivação – encaixam na realidade actual: “Seja uma pessoa que valoriza a essência, não a aparência. Cultive os valores mais profundos e não caia na tentação de se tornar um "super" num mundo de estrelas sem brilho próprio”. De facto, tem razão…é vê-los e vê-las por aí a desfilar pelas ruas, com toda a pompa e circunstância mas se os virarmos de cabeça para baixo pouco ou nada se aproveita. Perdeu-se quase tudo...a capacidade dos mais novos brincarem na rua recorrendo aos jogos…

A leitura devia ser um bem ao serviço de todos

Comemorou-se na passada terça-feira o Dia do Livro Português, data instituída por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Autores para assinalar a primeira impressão de um primeiro livro em Portugal – o Pentateuco, escrito em hebraico e impresso a 26 de Março de 1487 nas oficinas do judeu Samuel Gacon, em Faro. Mas só dez anos mais tarde foi impresso no Porto o primeiro livro totalmente escrito em português, num processo conduzido por Rodrigo Álvares, com o título “Constituições que fez o Senhor Dom Diogo de Sousa, Bispo do Porto”. Certo é que ao longo dos tempos o livro tem contribuído para a evolução da Humanidade, sem esquecer a promoção da cultura, educação, ciência e história. Com autores e livros para todos os gostos ao dispor no mercado, esta data é também uma boa forma de homenagearmos e mantermos vivos na memória os grandes talentos nacionais da escrita, tanto os clássicos como os modernos, que através das suas próprias formas de expressão orgulham o país, com especial destaque…

Basta de precariedade!!!!!

Desde pequenos que nos incutiram a necessidade de um dia mais tarde termos um canudo na mão para quando chegarmos à idade adulta podermos ter uma vida mais estável e não passarmos pelas dificuldades da maioria dos nossos antepassados. O que é certo é que, agora, pouco ou nada vale ter uma formação académica… e ficamos a pensar como é possível termos passado, em média, 16 anos da vida a estudar e a lutar para termos um diploma numa área do nosso agrado, com grande sacrifício a nível psicológico e financeiro, para, no final, sermos contaminados com a precariedade no trabalho. Esta é uma realidade que assola grande parte da população jovem em Portugal e que vai de encontro aos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que no final de 2011 registou mais de 140 mil portugueses a trabalhar com recibos verdes, numa subida de 83 por cento em comparação com 2010. Este foi o maior aumento de que há memória no país, até porque há dois anos, o número de trabalhadores a recibo…

Mulher...

Mulher que guardas em ti a força de mil guerreiros
Que travas batalhas e vences obstáculos
Que tens o dom de dar à luz outro ser
Que contagias tudo e todos com o teu amor e sensibilidade
Conserva sempre o ser especial que és
Com uma luz e brilho intensos
Nunca deixes que te tirem isso
Por mais complicada que a vida possa parecer
Há sempre lá no fundo uma esperança
Um renascer, uma porta que se abre
Um sinal que nos é enviado dos céus
Nunca baixes as armas
Mantém o espírito de revolução bem aceso
É por ele que a minha alma se alimenta
É por ele que tenho energia para o dia-a-dia
Mulher...
Nunca queiras ser cópia de ninguém
Mantem-te fiel aos teus princípios
Às tuas ideologias e crenças
Não tenhas medo de dizer quem és
E para o que vieste
Não cales a tua revolta
Dá azo à tua liberdade
Nunca deixes de ajudar o próximo
E, acima de tudo, sê fiel a ti própria!
Não tenhas medo de dizer não
De mostrar que não concordas com algo
Lembra-te que és única e com brilho próprio!!!!!

Susana Cardoso