domingo, 21 de junho de 2015

O meu berço e o de Portugal




Se há orgulho que ninguém me tira é o de ter nascido em Guimarães. Sou vimaranense de gema, nascida e criada nesta linda cidade e num concelho enorme, composto por 69 freguesias. Curiosamente vim ao mundo no dia 24 de junho, considerado como o dia um de Portugal, marcado pelo nascimento do nosso país. Uma data sempre assinalada com todo o rigor e, como as curiosidades não param, por aqui também se celebra o São João, o meu santo padroeiro. Ah e nasci mesmo em frente ao Castelo. Coincidências engraçadas não?

Já estava predestinada a nascer aqui, a ter este sangue na guelra, esta alma de conquistadora, a garra de quem nunca vira as costas a uma batalha...por vezes fecho os olhos e imagino-me a viver no tempo do nosso Rei D. Afonso Henriques e parece que já passei mesmo por aquela era, numa outra vida passada. Tudo se encaixa na perfeição na minha forma de ser. Adoro os trajes. A mística. O espírito. A vivência. As músicas. As celebrações. Quando se comemora a feira afonsina identifico-me com tudo. Parece que sou transportada no tempo e penso: "onde é que eu já vi isto?".

Esta é a minha cidade, a minha pátria e, no fundo, a de todos nós. Foi aqui que tudo começou. Que uma nação se abriu para o mundo, desbravando mares outrora desconhecidos e conquistando os mais almejados sonhos. Aqui a palavra "vimaranense" é sentida de peito cheio. Somos bairristas. Gostamos muito do que é nosso. Preservamos o nosso espaço. Somos transparentes, amigos do nosso amigo. Sabemos receber como ninguém. Somos educados e afáveis mas se nos tiram do sério aí tenham cuidado porque estão a pisar uma fera. Não guardamos rancores porque somos frontais. Em cada esquina respiramos cultura. Amo o centro histórico, património da Unesco, e dos mais lindos do país. Perdoem-me os restantes mas para mim não há melhor cidade que Guimarães. Em todos os aspectos.




Desde o castelo, passando pelo Paço dos Duques, ao Centro Cultural Vila Flor, à Pousada da Costa, ao glorioso jardim de São Gualter, à montanha da Penha, ao parque da cidade, ao estádio do nosso Vitória, à nossa gastronomia, à famosa cantarinha dos namorados, tudo é ímpar, não há igual. Alegra-me o facto de termos turistas durante todo o ano. Uma cidade sempre em movimento como costumo dizer. Fomos Capital Europeia da Cultura, do Desporto...tudo o que desejamos acabamos por conseguir. Temos essa capacidade dentro de cada um de nós e o sorriso nos olhos é visível quando dizemos "sou natural de Guimarães".





Amo-te "Vimaranes", terra da minha família paterna, mas aqui também não poderia deixar uma palavra de reconhecimento às raízes vindas da minha mãe, poveira e trofense. Uma mistura explosiva dizem muitos. Eu concordo. E agradeço a Deus por o ter a correr nas minhas veias. Só assim cheguei até aqui e sou a mulher que sou. Obstáculos? Muitos. Luta? Diária. Coragem? Sempre. Esperança? Presente. Desistir? Nunca.

terça-feira, 16 de junho de 2015

terça-feira, 9 de junho de 2015

A dor da perda

Para mim não há maior dor do que a perda....a perda de um ente querido, de um amigo, de um sonho, do trabalho, de uma batalha, de uma vida...tenho imensa dificuldade em lidar com esta terrível dor. Sei que a maioria das pessoas também sente o mesmo e não falo de bens materiais mas sim de sentimentos, de emoções, de memórias, afinal é tudo o que nos resta quando uma parte de nós nos diz adeus e parte para bem longe. No coração fica sempre tudo guardado, nada é esquecido, e embora o tempo cure tudo, ou quase tudo, como lidar com os momentos em que nos vamos abaixo porque a saudade é tanta que já não cabe no peito e se transforma em lágrimas que teimam em cair pelo nosso rosto. Há menos de um mês perdi o meu avô paterno e a tristeza não vai embora...sinto falta de olhar para aqueles lindos olhos azuis carregados de bondade e fé apesar de todas as amarguras...sei que não podia sofrer mais, era desumano, e agora está num lugar bem melhor a olhar por todos nós. Mas sinto tanto a tua falta vô Manel...e nunca irei recuperar na totalidade porque por mais que estejamos a contar com este desfecho nunca estamos preparados. Logo depois faleceu um grande amigo meu...tinha a minha idade (35) e pergunto-me o porquê de Deus o ter levado tão cedo...tinha uma família linda, uma esposa que o amava, um filho que ele queria ver crescer..é tão triste, desolador, chega até a ser revoltante....dizem que a vida é assim mesmo...custa-me a aceitar tudo isto mas tenho de seguir em frente e amparar os que cá ficam...agora tenho mais duas estrelas no meu céu, já todo ele brilhante com outras pessoas que eu amava tanto...sei que são todos os meus anjos da guarda e nunca me irão abandonar porque o amor que sentíamos nunca se apagará, manter-se-á bem vivo cá dentro, alimentado pelas boas recordações e as doces palavras e sábios conselhos que ainda hoje sigo à risca na minha vida.


Beijinhos no coração de todos os meus que partiram...um dia a gente vai reencontrar-se! Amo-vos daqui até à eternidade! Olhem por mim e pelos meus!

quinta-feira, 4 de junho de 2015

O meu protetor solar favorito




No mercado há muito por onde escolher no que toca a protectores solares...o meu favorito de todos, e que uso todos os anos, são os da Nivea. Além de ser um produto em conta este que está aqui na imagem é de fácil aplicação, não deixa a pele gordurosa e tem um cheirinho muito agradável. Existem vários índices de proteção, desde o 15 ao 30. Eu uso o da foto, aplicando várias vezes durante a exposição solar, sobretudo depois de uma ida ao mar ou à piscina, e nunca fiquei com queimaduras na pele. Aliás a minha pele mudou ao longo dos anos..em adolescente ficava vermelha e logo a seguir de novo branca. Agora não...basta um ou dois dias que a minha pele fica logo mais morena. Mas tomo sempre as devidas precauções porque com o sol todo o cuidado é pouco e, na maior parte dos casos, um escaldão que se apanhou só terá repercussões nefastas na pele vários anos mais tarde!




Como prolongar o bronzeado de forma saudável



A época balnear já abriu oficialmente, o calor está aí para durar, e com elas vêm as idas à praia ou à piscina para desfrutar dos benefícios do sol, aproveitando para ficar com a pele mais bronzeada, desde que seja feito sempre de forma saudável.

Aqui ficam algumas dicas preciosas para um exibir um tom mais moreno na pele durante mais tempo:


- Faça uma esfoliação no corpo um dia antes da exposição ao sol.
- Apanhe sol aos poucos e constantemente. No início use um protetor solar com fator de proteção maior e depois vá diminuindo. Evite o sol muito forte para não agredir a pele e descascar com facilidade.
- Prefira o sol da manhã, até as 11:00 horas e após as 16:00 horas.
- Use e abuse dos cremes hidratantes e óleos de banho.
- Tome bastantes líquidos.
- Evite banhos muito quentes e prolongados.
- Coma alimentos ricos em betacaroteno (frutas e legumes de cor vermelha, laranja ou amarelo). Por impregnação do betacaroteno na gordura da pele, este elemento de cor alaranjada colabora com o tom bronzeado.
Antioxidantes ajudam a reduzir a inflamação da pele durante os dias de exposição e protegem dos danos causados pelo sol. Coma mais frutas, legumes, verduras, grãos e alimentos integrais.
- Use autobronzeadores em dias alternados para manter o bronzeado.
- Após sair do mar ou piscina, tome um duche frio para eliminar os resíduos do corpo.

- Não se esqueça de proteger e cuidar da sua pele. Ela corresponde a 16% do peso corporal, exercendo diversas funções como regulação térmica, defesa orgânica, controle do fluxo sangüíneo e proteção contra diversos agentes do meio ambiente.

- É importante lembrar que a exposição solar em excesso pode causar problemas na pele, como manchas, rugas, e até cancro. Por isso deve-se lembrar de aplicar sempre um protetor solar de acordo com a tonalidade da sua pele.

Dicas para manter o rabiosque como a pele de um bebé

Ter um rabiosque lisinho, como a pele de um bebé, é o sonho de qualquer mulher mas, muitas vezes, somos confrontados com manchas e espinhas. Não desesperem porque há solução para o problema.
As bolinhas vermelhas que surgem na região são denominadas foliculites e aparecem graças ao facto de o rabiosque ter pouco contacto com o sol. Além disso, deixa-lo em contacto com tecidos pesados e apertados favorece esse problema, já que os poros ficam obstruídos e desenvolvem esse tipo de infecção.
Para evitar, o indicado é, sempre que possível, optar por roupas mais leves e calcinhas de algodão, além de apostar num esfoliante corporal uma vez por semana. Mas os de rosto não são eficientes porque possuem grânulos muito finos, incapazes de resolver o problema.
Receitas caseiras
Existem duas receitas caseiras  preparadas com ingredientes poderosos, como o mel e o óleo de amêndoas, que possuem características hidratantes, deixando a pele hidratada e sedosa. Após a esfoliação, deve-se hidratar a pele com um hidratante corporal à base de ácido láctico, que possui alto poder hidratante. 
Tome nota das receitas:

Esfoliante de mel

Ingredientes
  • 3 colheres de sopa de açúcar cristal
  • 3 colheres de sopa de mel
Preparação
Aplique a mistura com o corpo seco. Faça movimentos circulares durante dois minutos para remover as células mortas e promover a renovação da pele. Enxague no banho.

Esfoliante de óleo de amêndoas

Ingredientes
  • 3 colheres de sopa de açúcar
  • 3 colheres de sopa de óleo de amêndoas
Modo de preparo

Misture os ingredientes e faça movimentos circulares. Após a esfoliação, tome banho normalmente com água morna ou fria. 



segunda-feira, 1 de junho de 2015

Crianças - o melhor do mundo

Já dizia o nosso Fernando Pessoa que o melhor do mundo são as crianças e não podia concordar mais com esta afirmação. Hoje e sempre é o dia deles, desses seres lindos e tão sinceros, cheios de vida, com energia para dar e vender, e que nos enchem o coração e a alma com os seus sorrisos e gargalhadas. Confesso tenho muitas saudades dos meus tempos de infância porque mesmo passando por muitas dificuldades (não tínhamos casa de banho dentro de casa, tomava banho numa bacia, dormia num divã no quarto dos mais pais, separado por uma cortina) tive sempre muito amor, carinho, conforto e nunca me faltou nada. Aprendi muito com as minhas duas mães e ainda hoje conservo todos os valores que me transmitiram...a elas devo a mulher que sou hoje.

Uma pessoa com o coração do tamanho do mundo, que vive com a felicidade do seu semelhante, sabe dar e repartir, não gosta de sentimentos feios e mesquinhos como a inveja, mentira, falsidade, entre outros, e acima de tudo sabe ser simples e humilde. Muitos já me pisaram (a vida é mesmo assim) mas nunca ripostei, nem pensei em ódios e vinganças....não me ensinaram a ser assim....ensinaram-me a perdoar para ficar em paz, a esquecer, dar ao desprezo e entregar tudo nas mãos de Deus. "Cá se fazem, cá se pagam", esta é uma das máximas da vida da qual nunca me esqueço.


Sou mulher, menina e criança por dentro...ela está aqui bem viva e não são os meus 35 anos que a vão aniquilar....é tão bom ser criança...soltar as asas e dar largas à imaginação...nunca devemos deixar morrer a criança que há em nós. Ela é que nos mantém vivos por dentro e nos faz sorrir e ter coragem perante as adversidades.

As crianças são o futuro e dado ao que se tem assistido (casos de bullyng gravíssimos) preocupa-me bastante a forma como os jovens estão a crescer e a ser educados....não sei de quem é a culpa mas preocupa-me mesmo muito...como serão estes jovens no futuro? Esta é a minha incógnita e não consigo encontrar uma resposta.

Ainda não sou mãe mas quando for vou-me regir pela educação linda que recebi. Acho que os pais têm o dever e obrigação de lhes transmitir o melhor do mundo, que passam pelos valores, educação e princípios de vida, e preocuparam-se menos com materialismos...esse é o caminho errado....muitos jovens já com telemóveis topo de gama, outro só querem roupa de marca e por aí fora....eles não podem ter tudo de mão beijada, têm de aprender que para conseguir as coisas é preciso lutar e muito!

Pelo menos foi assim que me ensinaram e agradeço muito por isso....fez de mim uma pessoa diferente que sabe bem com os olhos do coração...daí a minha capacidade de luta, nenhum obstáculo me deixa estática, consigo reagir e com uma força que vem não sei de onde ultrapassar mais uma batalha. A minha vida sempre foi assim e continuará a ser...sou uma guerreira, cansada, por vezes, mas que aceitou esta condição de braços abertos! Materialismos a  mim não me dizem nada....o melhor de cada ser está lá dentro, num local onde todos procuram e poucos encontram.