quarta-feira, 11 de junho de 2014

Pobreza camuflada no Mundial





Depois de no último Europeu terem sido cometido atrocidades contra os animais abandonados, que foram assassinados sem dó nem piedade por verdadeiros monstros, agora é a pobreza camuflada que irá marcar este Mundial do Brasil. Num país com imensas carências, onde morrem mais de cem pessoas por dia, muitas por assaltos ou rixas nas favelas, onde faltam hospitais e escolas com as mínimas condições exigidas para cada ser humano, onde o saneamento básico e água potável puramente não existe em determinadas regiões, o desemprego tem números assustadores, e tanto mais.... sobretudo faltando acabar com as discrepâncias entre os ricos e os pobres, dou razão aos imensos protestos levados a cabo pelos brasileiros nas últimas semanas. Muitos, na sua maioria, violentos, mas foi a forma encontrada por este povo de um país conhecido como o "sol, futebol e samba" para mostrarem ao mundo a sua indignação perante a miséria em que vivem milhares e milhares de famílias, sem emprego, sem um tecto, sem quase nada.
Claro que as coisas já foram bem piores mas num país tão enorme é difícil conseguir que tudo fique melhor de um dia para o outro. Os milhares de euros gastos na construção e remodelação de estádios, e em outras infra-estruturas, vieram também dos cofres da FIFA e a nível de turismo o país terá muito a ganhar. Mas já se sabe dos perigos que os turistas correm em cada rua e daí os alertas para seguirem apenas os itinerários antecipadamente traçados pelas forças policiais, designadamente no Rio de Janeiro, e para não andarem com objetos de valor quer de dia ou de noite. Confesso que este é um país que nunca me chamou a atenção sobretudo pela extrema violência que teima em não parar e tenho imensa pena, sobretudo, das crianças criadas ao deus dará como se costuma dizer. Não nego que se trata de uma nação com uma beleza natural genuína, com praias de cortar a respiração, e onde um português da classe média poderá ser lá considerado quase como um milionário.
Em vésperas do jogo inaugural entre o Brasil e a Croácia é natural que os brasileiros se esqueçam por momentos das extremas dificuldades com que se deparam no dia a dia para apoiarem os seus e como vivem o futebol de forma muito intensa penso que não irá existir qualquer problema. Assim espero que aconteça para o bem de todos. Quer do público, das várias seleções e dos profissionais da Comunicação Social que vão acompanhar este grande evento. Que o Cristo Rei os protega a todos, sobretudo muitos dos meus colegas de trabalho que já lá estão....e que no final vença o melhor...e que este seja o princípio da tão desejada mudança esperada num país feito de contrastes!

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQVA, dermacosméticos com água termal portuguesa

Tal como acontece com outras instâncias termais internacionais - de que são exemplo a Avene, Vichy, La Roche Posay e a Uriage - também as T...