Avançar para o conteúdo principal

Injustiça essa palavra tão malvada



Se um dia alguém te perguntar como se consegue viver durante 14 anos sob o flagelo da injustiça a resposta é simples: não se vive....sobrevive-se! Infelizmente é mesmo assim...sem nunca te armares em vítima, porque sabes que não és nem nunca foste assim, lá vais trilhando o teu caminho, sempre cheio de obstáculos e mais obstáculos até um dia em que te cansas...sabes que não podes desistir, isso nunca, mas tudo te parece tão obscuro, tão mau, tão desprezível que o único sentimento que ainda te mantém de pé é a esperança que as coisas possam melhorar!

14 anos não são 14 dias...14 anos é muitooo tempo...é uma longa batalha na qual estás envolvida porque por mais que queiras mudar ainda não surgiu a janela aberta para saltares para outro patamar e, então aí, conseguires finalmente colocar um ponto final em algo que só te faz mal, te consome por dentro, e virar a página. Sabes que não será fácil e, de quando em quando, lá te vais deparando com mais uma injustiça do tipo "230 euros para determinado ser representam apenas 23 euros mas para ti representa muitooooo"....

ah mundo insensível, pessoas sem o mínimo de consciência, sem o mínimo de nada, que se aproveitam da tua boa fé, da tua capacidade e determinação, e do teu trabalho, numa espécie de escravidão humana e não há nada nem ninguém que coloque um fim nisto.

Como tu há mais nesta mesma situação e, por isso, esta é uma luta colectiva e não individual...mas tu sabes, bem lá no fundo, que tens de ser tu a dar o primeiro passo, e até já o deste, mas ainda não sabes qual será o desfecho e isso só agrava ainda mais as coisas. Não saber o que está para vir poderá ser tão aliciante como desesperante....mas sabes que tens de continuar a ser forte por ti e pelos teus, por todos que acreditam e gostam de ti---de momento essa é a única solução e a bóia de salvação a que te podes agarrar!

Sabes que por não seres lambe-botas nem graxista ficaste numa prateleira, de vez em quando limpam o pó, mas lá estás...e sentes que tens capacidades para muito mais mas este é um mundo onde só parecem triunfar os que se juntam a panelices, a tachos, a cunhas, a rebanhos....e tu não és assim...mas não fiques triste porque a tua maneira de ser por ser diferente é o que te torna tão cativante...acredita em ti, não percas a auto-estima, tu sabes bem o que vales, e um dia chegarás onde tanto queres ir! Deus e todos os seus anjos estão contigo! Fé, esperança, coragem, força e determinaçao! E tu perguntas "outra vez? mas estou cansadaaaaa de lutar por algo que sei que não tem futuro!"---Lá isso é verdade mas de momento é a unica coisa a que te podes agarrar mas em breve os ventos da mudança soprarão a teu favor...vais ver que sim...acredita em ti...sempre...e não te deixes abater por nada nem ninguem!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Marcas portuguesas de roupa, acessórios, calçado e lingerie

Porque o que é Nacional é bom (este sempre foi um dos meus lemas, lutar e diovulgar aquilo que de melhor se faz no nosso país) andei a fazer uma pesquisa intensiva na internet e deparei me com todas estas marcas portuguesas, na sua maioria expandidas além-fronteiras. Grande parte já conhecia mas outras não e fiquei admirada pela qualidade e beleza das suas coleções. Claro que existem muitas mais mas o post já estava a ficar muito extenso e então selecionei apenas estas! Afinal nós somos muito bons no que fazemos...temos é deixar de lado aquela mentalidade de "coitadinhos" e arriscar, seguir em frente, sem nunca olhar para trás. Estas marcas são a prova disso mesmo. Resultaram do arrojo de pessoas como nós que tinham um sonho e lutaram por ele. Hoje são um caso de sucesso. Uma vénia e aplausos para todos os seus responsáveis. 
No topo das minhas preferências está a One, Lanidor, Salsa, Tiffosi, Parfois...fiquei surpreendida e completamente rendida à Sonne Butti, Scripta, Ria…

Feira de Artesanato de Vila do Conde 2016

Wonder Laces - mais um exemplo do que bem se faz em Portugal

Nasceu para dar uma nova vida às sapatilhas que temos em casa, desafiando - através de aplicações - a criatividade e o estilo pessoal de cada um, de uma forma simples e económica. Chama-se WONDER LACES e é a primeira empresa portuguesa a dar resposta a uma nova tendência de moda estilizada. A WONDER LACES tem à frente Madalena Ruão Garcez, fundadora e gestora da marca que criou em Março deste ano. A responsável explica que a ideia surgiu pelo facto de ser uma apaixonada pelo mundo da moda e que, após um estudo de mercado, descobriu que não havia, em Portugal, nenhuma marca que disponibilizasse aplicações para calçado: “Perante a nova tendência de moda com recurso a aplicações, percebemos que existia uma lacuna no mercado português, uma vez que, não existia nenhuma marca com acessórios para sapatilhas. A WONDER LACES surge com esta missão e com o intuito de dar uma nova vida, não só, às sapatilhas, mas também, ao calçado em geral, de uma forma criativa, prática e económica. Atacadores, …