Avançar para o conteúdo principal

Contrastes

Hoje alguém me perguntou se já tinha pensado em emigrar. A resposta foi pronta: "Sim já pensei nisso mas apesar de todo o meu espírito aventureiro e o desejo de abarcar novos desafios, neste momento, há outros valores que se levantam, relacionados com a minha família. Seria incapaz de deixar os meus pais sozinhos (sou filha única), sobretudo dada a doença da minha mãe. Ela e eu somos "una", confidentes, amigas, não conseguimos viver uma sem a outra".

E parei por ali porque teria tanto mais a dizer. Sei que nos ultimos anos muitas pessoas foram forçadas a abandonar o país, deixando para trás familiares e amigos. Admiro-lhes a coragem, força e ousadia para rumarem ao desconhecido, com uma bagagem cheia de sonhos e outra de saudades que apertam e doem. Mas a vida é assim mesmo...só que agora não estou preparada para dar esse passo, talvez um dia, porque é algo que está nos meus planos a longo prazo.

Enquanto isso vou continuando por aqui, desfrutando do nosso lindo Portugal. Sim Portugal é lindo, para mim o país mais maravilhoso do mundo. Temos uma história riquíssima, monumentos fantásticos, uma conjugação perfeita entre o campo, a cidade e praia, sítios mágicos para conhecer, paisagens de cortar a respiração....temos luz, sol, calor....a melhor gastronomia, os vinhos mais premiados do mundo, dos queijos mais deliciosos, das sobremesas que deixam qualquer um com água na boca...temos o fado e a saudade, tão nossos e genuínos....temos uma hospitalidade e simpatia tão únicas, gente que sabe ser gente...uma alma de guerreiros vinda dos nossos antepassados...uma forma própria de conviver e saber estar.....somos capazes de dar sem pensar em receber...

Mas espera aí? Será que actualmente estes valores estão bem enraízados? Não...por mais que queira ser optimista sou obrigada a concluir que tudo está invertido e pior do que a crise financeira é mesmo a crise de ideais que deixamos perder ao longo do tempo em nome das aparências que enganam e de outras jogadas de bastidores. Algumas pessoas tornaram-se demasiado materialistas, egoístas, falsas, mesquinhas, fúteis, ocas, invejosas, maldosas...credo...até arrepia só de pensar nisto, sobretudo para quem, como eu, já sentiu tudo isto na pele e ficou magoada.

O mundo tornou-se cruel...demasiado digo eu....mas não é só um problema nosso....estendeu-se a uma escala mundial...que causa apreensão e receio para as gerações vindouras...que futuro será este se o presente é o que vemos todos os dias? Tanto para questionar e respostas muito escassas....

Claro que ainda há os puros, os que têm luz no seu interior e resplandecem que nem uma estrela...os que amam e sabem ser amados...os que dão mais valor ao ser do que ao ter...os que são conscientes e tentam lutar contra o sistema....os que não têm medo de dizer o que sentem e pensam, dando um murro na mesa se tal for necessário para o bem da nação....os que trabalham de sol a sol na esperança de um dia chegar ao lugar que merecem sem terem de recorrer ao factor C ou alinhar em rebanhos...os que têm uma identidade própria e não são meras fotocópias...os que não julgam pelas vestes mas sim pelo conteúdo....os que sabem ser gente.

Afinal esta é a missão mais difícil...saber ser gente, mantendo-se fiel a tudo o que conquistaram desde o berço, sem nunca abdicar de nada ou fazer-se passar por algo que não são apenas para a agradar a alguém...os que sabem ser felizes com o pouco que têm e sentem-se bem consigo porque nunca precisarem de passar por cima de ninguém...os que têm sonhos e os alimentam diariamente. A vida é mesmo assim...feita de sonhos, de lutas, de conquistas, de derrotas, de dissabores, de alegrias, um misto intenso de emoções que se misturam mas no final dão um resultado incrível.

Temos de começar de novo a aprender a ser gente!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Marcas portuguesas de roupa, acessórios, calçado e lingerie

Porque o que é Nacional é bom (este sempre foi um dos meus lemas, lutar e diovulgar aquilo que de melhor se faz no nosso país) andei a fazer uma pesquisa intensiva na internet e deparei me com todas estas marcas portuguesas, na sua maioria expandidas além-fronteiras. Grande parte já conhecia mas outras não e fiquei admirada pela qualidade e beleza das suas coleções. Claro que existem muitas mais mas o post já estava a ficar muito extenso e então selecionei apenas estas! Afinal nós somos muito bons no que fazemos...temos é deixar de lado aquela mentalidade de "coitadinhos" e arriscar, seguir em frente, sem nunca olhar para trás. Estas marcas são a prova disso mesmo. Resultaram do arrojo de pessoas como nós que tinham um sonho e lutaram por ele. Hoje são um caso de sucesso. Uma vénia e aplausos para todos os seus responsáveis. 
No topo das minhas preferências está a One, Lanidor, Salsa, Tiffosi, Parfois...fiquei surpreendida e completamente rendida à Sonne Butti, Scripta, Ria…

Feira de Artesanato de Vila do Conde 2016

Wonder Laces - mais um exemplo do que bem se faz em Portugal

Nasceu para dar uma nova vida às sapatilhas que temos em casa, desafiando - através de aplicações - a criatividade e o estilo pessoal de cada um, de uma forma simples e económica. Chama-se WONDER LACES e é a primeira empresa portuguesa a dar resposta a uma nova tendência de moda estilizada. A WONDER LACES tem à frente Madalena Ruão Garcez, fundadora e gestora da marca que criou em Março deste ano. A responsável explica que a ideia surgiu pelo facto de ser uma apaixonada pelo mundo da moda e que, após um estudo de mercado, descobriu que não havia, em Portugal, nenhuma marca que disponibilizasse aplicações para calçado: “Perante a nova tendência de moda com recurso a aplicações, percebemos que existia uma lacuna no mercado português, uma vez que, não existia nenhuma marca com acessórios para sapatilhas. A WONDER LACES surge com esta missão e com o intuito de dar uma nova vida, não só, às sapatilhas, mas também, ao calçado em geral, de uma forma criativa, prática e económica. Atacadores, …