quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Anjos da madrugada


No silêncio da noite,
por becos e ruelas
caminho sem destino, 
vou ao sabor do vento
seguindo apenas o instinto
vejo almas sós e tristes
gente perdida na escuridão
vidas desencontradas
desilusões acumuladas
sofrimento duro e cruel
de gente que não o merece
um passado que ficou para trás
num presente indefinido
sem esperança no futuro
corações que choram
olhos cansados da vida
rostos marcados pela dor
apelam a um ombro amigo
uma mão que se estenda
palavras de conforto por ouvir
ajuda para se reerguerem
até que vejo umas sombras
são os anjos da madrugada
transformando breves instantes
em momentos marcantes
sei que não estarão sós
o interior tranquiliza-se
com gestos de louvar
numa entrega total
sem esperar recompensas
escapa um tímido sorriso
que reconforta e dá amor
aos que dão e o recebem
para eles a minha eterna gratidão
um bem-haja por serem assim
dando força e muita coragem
a quem já esteve perto do fim!

- Homenagem a todos os voluntários do nosso país e em memória dos sem-abrigo

1 comentário:

AQVA, dermacosméticos com água termal portuguesa

Tal como acontece com outras instâncias termais internacionais - de que são exemplo a Avene, Vichy, La Roche Posay e a Uriage - também as T...