domingo, 11 de janeiro de 2015

O reverso de um poder nas mãos!



Há mais de uma década dizia-me um professor na faculdade que uma simples caneta era uma das armas mais poderosas do mundo...e que um dia nós teríamos esse poder nas nossas mãos e tínhamos de ter muito cuidado com ele!




Continuo a acreditar que sim...é um poder enorme mas que acarreta igualmente muita responsabilidade e bom-senso! Porque como em tudo na vida há limites e quando se ultrapassam as marcas as consequências podem ser devastadoras!

Aliás, na minha opinião há certos temas muito delicados sobre os quais há que ter muitas cautelas em falar, sobretudo no que toca à política, futebol e religião. Aliás, com alguns amigos recuso- me a falar disto porque sei que vai dar em confusão. 

E, como profissional de jornalismo já senti muitas vezes na pele a opressão por parte de quem lê o que escrevemos, com algumas bocas pelo meio...e já li e ouvi coisas do arco da velha, insultos dos mais rascas que pode haver, já assisti a grandes atos de vandalismo que me deixaram boquiaberta (como, por exemplo, deixar um carro identificado com o logo de um órgão de comunicação sem os quatro pneus).... a liberdade de expressão tem muito que se lhe diga. 

Muitos dos que agora dizem "eu sou Charlie" são os mesmos que condenam, ameaçam, tratam muito mal uma classe que, no exercício das suas funções profissionais, apenas dá a voz ao que se passa na sociedade seja em que área fôr...hipocrisias agora não por favor!

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQVA, dermacosméticos com água termal portuguesa

Tal como acontece com outras instâncias termais internacionais - de que são exemplo a Avene, Vichy, La Roche Posay e a Uriage - também as T...