quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A Liberdade é sempre um belo acto de renúncia. Não conseguirá ser livre quem se sentir amarrado a alguma coisa. Não é livre quem se apega demasiado aos bens materiais. Não é livre quem se julga dono da verdade e não aceita os conselhos nem a opinião dos outros. Só é livre quem vive em permanente disponibilidade: para a Verdade, para o Amor, para a Justiça e para o Bem. Lembre-se de que no menor esforço de renúncia reside uma imensa força de libertação.

Sem comentários:

Enviar um comentário

AQVA, dermacosméticos com água termal portuguesa

Tal como acontece com outras instâncias termais internacionais - de que são exemplo a Avene, Vichy, La Roche Posay e a Uriage - também as T...